Cursos de Imersão

Cursos on-line (Zoom) abertos ao público em geral e, em particular, aos interessados em psicologia e psicanálise, entender a psique humana, o simbolismo que permeia as nossas vidas, os nossos relacionamentos e muito mais. Todos os cursos tem uma abordagem psicanalítica pós-junguiana, muitas vezes contêm sonhos, analisados e explicados no contexto do curso. 

A duração de cada curso varia de 4 a 6 horas, ocorrendo aos sábados, com a exceção do curso sobre as Deusas que terá duração de 9 horas e incluirá o domingo seguinte de manhã.

Todos esses cursos estarão após três meses disponíveis como cursos prontos que podem ser adquiridos e assistidos depois. Estes cursos são parte da formação em psicanálise pós-junguiana. 

 13 mar 

 Anima e Animus 

C. G. Jung descobriu uma figura psíquica que se coloca entre o mundo do eu e o mundo desconhecido do inconsciente. Esta figura chama-se Anima nos homens e Animus nas mulheres. Ela nos influencia na escolha do parceiro/a e no modelo de relação que teremos com o mundo dos afetos (para os homens) e com o mundo das idéias (para as mulheres).

animus%2Canima_edited.jpg

 10 abr 

O grande amor
a minha vida.

Todos observamos que muitas vezes o amor parece ser insuficiente. Por quê? Vamos entender como chegamos às relações que temos hoje, à estrutura de relação conhecida. investigaremos o relacionamento em suas camadas mais profundas, históricas e simbólicas. A relação de casal tem sua história, uma que aponta numa específica direção. E é, na verdade, o coração do mundo.

grandeamor.jpg

 15 mai 

Em princípio era a Deusa.

A Grande Mãe: arquétipo e realidade.

No começo era ela, a Grande Mãe. Ela encarna os aspectos fundamentais da Natureza na vida humana: fertilidade e a geração da vida; mas também morte e destruição. Nascemos de uma mulher que ao dar à luz se torna mãe e se tornando mãe.... adquire os contornos da figura primordial que nos acompanha desde o alvorecer da história humana, Vamos entender a Grande Mãe e as pequenas mães, as mulheres mães e não mães. 

grandemae.jpg

 12 jun 

História do conceito de inconsciente e o surgimento da consciência

Um percurso pelo conceito e experiência do inconsciente através da filosofia e das mitologias, para chegarmos a surgimento da consciência em sua luta heróica para se desvencilhar do poder das profundezas inconscientes da psique.

incosciente.jpg

 07 ago 

O arquétipo paterno:
benção e maldição. Compreendo o pai.

Zeus, Poseidon e Hades: aspectos do arquétipos paterno. Quais modelos instintuais representam e como se manifestam nos homens? Compreender para entender-se, superar-se, recriar-se.

WhatsApp Image 2021-02-21 at 09.02.06.jp

 11 set 

Ego: o que fazer
com ele? 

Ego: essa palavrinha que mais parece um insulto, um conceito tão abusado quando figura abusadora. O que é esse "ego", afinal? O que fazer com ele? Vamos despoluir um pouco a imagem estereotipada dessa ideia, identifcá-la em suas muitas versões dentro de nós e compreender sua importância essencial no projeto da vida (incluindo da sua).

ciclodoheroi.jpg

 09 de out 

O ciclo do herói:
etapas, armas, ajudantes, jornada e tesouro.

Quem não gosta de um herói? Nossos filmes estão cheios de heróis: fortes, poderosos, superam todos os desafios e beneficiam o coletivo. O herói é alguém que vence obstáculos de todo tipo e faz o bem para os outros. Esta figura está presente em todas as mitologias: vamos aprofundar seu conhecimento e descobrir os tesouros que tem para nos entregar. O arquétipo do heroi é a jornada da auto-realização, iluminação e individuação.

tipospsicologicos_edited.jpg

 06 nov 

Deusas: os arquétipos femininos em nossas vidas.

As Deusas são forças psíquicas e metáforas para compreendermos a nós mesmos e ao feminino em mulheres e homens. Conhecê-las é conhecer-se, entender-se e, assim, saber escolher nossos caminhos na vida em sintonia com a nossa essência, libertando-nos assim dos condicionamentos que nos limitam e desviam de quem reamente somos.

deusas2_edited.jpg

 04 dez 

A psicologia da religião e o simbolismo do cristianismo.

No começo era a religião, depois veio a psicologia: uma compreensão interiorizada dos fenômenos religiosos. Os simbolismos presentes na religião que moldou a cultura ocidental (o cristianismo) estão presentes na psique coletiva consciente e inconsciente há dois mil anos. Entender seus significados no contexto psicológico é indispensável para a libertação humana do dogmatismo e, ao mesmo tempo, para que possam finalmente ser absorvidos como nutrientes da evolução da consciência.

religiao.jpg

Artista albanese, Nikolin Luci (2017)